LEWIS, C. S. Além do Planeta Silencioso: Trilogia Cósmica. Trad. Waldéa Barcellos. São Paulo: Martins Fontes. 2010. p 220.

Clive Staples Lewis, ou C. S. Lewis, como é geralmente conhecido. Nasceu em Belfast, Irlanda no dia 29 de Novembro de 1898, e faleceu em Oxford, Inglaterra no dia 22 de Novembro de 1963, uma semana antes de completar 65 anos. Lewis foi professor universitário, escritor, romancista, poeta, crítico literário, ensaísta e apologista cristã. Durante sua carreira acadêmica, lecionou tanto na Universidade de Oxford como na Universidade de Cambridge. Ficou bastante conhecido por seus escritos de apologia cristã, ficção e fantasia. Dentre suas obras mais conhecidas podemos destacar: As Crônicas de Nárnia, Cristianismo Puro e Simples, Cartas de um diabo ao seu aprendiz, O Problema do Sofrimento, Milagres, etc. Além disso, C. S. Lewis, foi um respeitado estudioso da literatura medieval e renascentista, tendo produzido alguns dos mais renomados trabalhos acadêmicos envolvendo esses temas, destacamos: Alegoria do Amor e A Imagem Descartada. Lewis, foi ateu durante muitos anos e se converteu em 1929. Essa experiência o ajudou a entender não somente a indiferença como também a indisposição de aceitar a religião; e, como autor cristão, com sua mente incrivelmente lógica e brilhante, seu estilo lúcido, fez dele um grande pensador, escritor e apologista.

Além do Planeta Silencioso, primeiro livro da trilogia cósmica de Lewis, seguido por Perelandra e Uma Força Medonha. Os livros foram escritos durante os tensos momentos que antecederam a 2ª Guerra Mundial (1938-1945). Pegando esse contexto, na leitura será possível observar um pouco dessa tensão nos personagens humanos, especialmente na pessoa de Weston, pelo seu desejo de sobrepujar as formas inferiores de vida. A Trilogia Cósmica, é mais voltado para o público adulto, diferente das Crônicas de Nárnia, que apesar de, também ser ficção e fantasia, pode ser apreciado tanto por crianças como adultos.

A história gira em volta de uma viagem espacial de três homens: Ransom, Devine e Weston. O personagem principal é Ransom, um filólogo (ao que parece, o personagem foi inspirado no seu amigo, J R. R. Tolkien). Portanto esses três homens seguem viagem para Malacandra, na nossa nomenclatura se trata de Marte, e Ransom é levado involuntariamente para lá, quando acorda percebe que já está no espaço, sem conhecimento algum do que está acontecendo ou para onde está indo, pois seus sequestradores não revelam o plano. Ao chegar em Malacandra ele depara-se com criaturas diferentes do ser humano no seu aspecto fisionômico, porém iguais na inteligência, ou sejam, se tratavam de criaturas racionais, seres pensantes e falantes. O planeta continha três tipos de espécie: hrossa, sorn, pfifltriggi. Cada um diferente na aparência e estilo de vida, porém, todos amigáveis e respeitosos uns com os outros. Por ser filólogo, Ransom conseguiu aprender o idioma malacandrino. Todas as três especies falavam o mesmo idioma, assim a comunicação com os nativos foi bem sucedida. Os Malacandrianos percebem que Ransom é de Thulcandra, (Thulc = silencio; Andra = terra; Planeta Silencioso), na nossa nomenclatura, planeta Terra. Isso deixa os malacandrinos admirados, pois, o planeta Terra é um planeta silencioso, sem comunhão com os demais planetas e eles nunca haviam visto qualquer espécie de Tchulcandra. Assim, Ransom é convocado para conversar com Oyarsa (uma inteligência tutelar de uma esfera celeste), para saber como está o planeta silencioso. Apesar do planeta ser estranho ao filólogo, logo que foi capaz de aprender o idioma, conseguiu comunicar com as criaturas e sentiu-se bem recebido. A princípio, é claro, as criaturas lhe causava terror e incertezas, porém passou a confiar nelas mais do que nos seres de sua própria espécie.

Como falei anteriormente, o livro se trata de uma aventura de ficção científica, e por se tratar de ficção, é bom deixar claro que os aspectos especulativos que são encontrados nas literaturas de Lewis, especialmente nas de ficção e fantasia, são apenas aspectos especulativos, não fazia parte da ortodoxia pessoal do autor. Creio que seja importante pontuar esse tema, pois, por vezes, C. S. Lewis é criticado quanto a sua teologia, por considerarem confusa. Quando seus críticos são questionados quanto a base para suas críticas, eles apontam para os livros de ficção e não para os seus ensaios teológicos. Dessarte, quando Lewis está escrevendo ficção, ele, de fato, está escrevendo ficção e não teologia, apesar de que, mesmo nos seus livros de ficção é possível presenciar diversos elementos cristãos.

Desta forma, gostaria de compartilhar algumas impressões cristãs que obtive ao ler Além do Planeta Silencioso. (1) Quando lemos sobre literaturas de viagens planetárias, normalmente, o enredo gira em torno de homens que saem do seu planeta para outro, ao chegar lá se deparam com diversos monstros e a partir daí travam batalhas com esses monstros para sobreviverem. O enredo de Lewis é diferente, três homens saem do seu planeta, porém, apesar de, encontrarem criaturas estranhas, pelo menos um desses homens percebem que o verdadeiro monstro é o homem, pela sua ganância, crueldade, ódio, malícia, etc. (2) Ransom, o personagem principal, passa a entender que o Planeta Silencioso é o planeta Terra, e por que ela é silenciosa? Algo aconteceu na terra que a fez perder a comunhão com os demais planetas. Todos os outros planetas não conseguiam obter nenhum sinal da terra. Por isso, Malacandra o considerava em silêncio. Na cosmovisão cristã, entendemos que após a queda todo o universo foi atingido pelo pecado, e o pecado trouxe a morte (separação). (3) Todas as espécies em Malacandra falavam apenas um único idioma e viviam harmoniosamente, considerando um ao outro. Em Gênesis notamos o homem querendo tornar seus nomes célebres (superiores), construindo uma torre até os céus e Deus passa a confundir as línguas. O pecado trouxe separação em diversas áreas da vida humana.

Vale muito a pena fazer a leitura do livro. Lewis sempre escreve de maneira muito clara e as informações sobre o relevo do planeta, a flora, o mar, o sentimento dos personagens, etc., são minuciosamente detalhada e por vezes você se encontrará dentro da aventura.